Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

insubmisso-sempre


Domingo, 29.09.13

COISAS DO ARCO DA TROIKA

Cavaco, pois então, continua a comandar a direita que destrói este país. É claro que não pretende fazer leituras nacionais dos resultados das autárquicas o que até poderia parecer natural, mas nas atuais circunstâncias toda a gente já percebeu que muitas das derrotas eleitorais do PSD e CDS, em inúmeros concelhos, decorrem, sobretudo, do que se passa no país e não lá na terra.

Cavaco também é de opinião que a lei eleitoral, designadamente no que se refere à cobertura das campanhas, deve ser alterada. O que interessa saber o que pensa quem é minoritário? É que, a ser divulgado, ainda um dia passa a maioritário. Interessa é promover a bipolarização, ouvir a disputa entre grandes, isto é, entre candidatos do arco da troika, e o resto é perder tempo.

E se calhar Cavaco vai querer rever outros aspetos da lei, de maneira a bipolarizar ainda mais, com os tais círculos uninominais, que, na prática, ditariam a eliminação de muitos candidatos; provavelmente também é favorável à criação de executivos municipais de um só partido, acabando com essa chatice que é a diversidade e a trabalheira que dá construir entendimentos.

Às vezes Cavaco tenta dar a ideia de ser alguém preocupado e, nesse sentido, profere discursos aparentemente nesse sentido e até remete a apreciação de algumas leis para o Tribunal Constitucional. Se repararmos , verificamos que são as mesmas que outras entidades também já anunciaram a intenção de requerer a fiscalização da constitucionalidade, logo, não haverá mossa maior para o governo e deixa Cavaco bem visto. Em relação ao discurso, basta que o comparemos com a prática.

Cavaco assume-se, assim, como elemento do arco da troika, que é como quem diz, membro do clube que está a roubar futuro a Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 15:46

Sábado, 28.09.13

AFINAL, O PROBLEMA É HAVER ELEIÇÕES...

E diz Crato que, no nosso país, se fala tanto de problemas na abertura do ano letivo por haver eleições, garantindo que na segunda-feira já tudo estará calado. Espantoso! Ao que parece, segundo este ministro, o atraso na colocação dos professores, a falta de professores que se mantém em muitas escolas, a falta de trabalhadores não docentes, a confusão com os manuais escolares, a tardia homologação de turmas e não de todas as que as escolas necessitavam, as turmas com diversos ano no 1.º Ciclo, as turmas com mais alunos do que o número legalmente estabelecido, o desrespeito pelos alunos com necessidades educativas especiais - e são várias as situações que desrespeitam princípios básicos da escola inclusiva -, enfim, tudo o que se passou e ainda se arrasta no sistema educativo, afinal, são problemas que não aconteceram, não passando de propaganda agitada por perigosa gente, decerto, ao serviço da oposição.

Talvez quando, segunda, terça, na próxima semana, no próximo mês... os problemas continuarem a ser denunciados, oiçamos Crato a dizer que em 26 de maio de 2014 já ninguém falará do assunto, pois, se tudo correr como previsto, em 25 de maio há novas eleições, no caso, europeias. E como em democracia há eleições regularmente, Crato até poderá dizer que enquanto houver democracia haverá sempre quem levante a voz para criticar o que se passa, nomeadamente na Educação. Bom, se conseguir dizer isso terá, finalmente, dito alguma coisa acertada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 18:32


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031