Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

insubmisso-sempre


Domingo, 05.01.14

A BAIXA VISÃO DE CAVACO

O Presidente da República tem, por vezes, vertido lágrimas de crocodilo a propósito dos sacrifícios impostos sempre aos mesmos pelas atuais políticas do governo, mas quando se trata de lhes dar aval, ele aí está na primeira linha. A declaração que fez no dia de ano novo foi, mais uma vez, algo que seria mais próprio de um chefe de governo que de um Presidente da República, o que parece confirmar que Cavaco Silva é, verdadeiramente, o chefe do atual governo.

Preocupante no discurso foi que o PR tenha afirmado que, apesar de tudo, as liberdades ainda se mantinham e as pessoas podiam continuar a exercer os seus direitos democráticos. Foi mais ou menos assim. Que quereria Cavaco dizer com tais palavras? Será que os portugueses deverão dar-se por muito satisfeitos por poderem exercer os direitos que a Democracia garante e a Constituição consagra? Era o que mais faltava, que afirmando-se o Estado Português como de Direito Democrático, os portugueses tivessem de agradecer por poderem exercer a democracia.

Os portugueses deverão é contestar cada vez mais por não viverem uma democracia plena e reclamá-la. Isto porque não é democrático um Estado:

- deixar que milhares de crianças passem fome;

- obrigar ageração mais jovem e qualificada a emigrar;

- atirar 1/5 da população ativa para o desemprego;

- negar medicamentos e tratamentos a doentes oncológicos e outros;

- roubar permanentemente os aposentados e reformados;

- atacar os serviços públicos como ataca, pretendendo desmantelá-los;

- deixar morrer idosos por já não terem dinheiro para os medicamentos!

Era isso e mais algumas coisas que Cavaco deveria ver e exigir do governo outras políticas. Mas Cavaco parece andar de vistas curtas... ou não.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 01:50

Domingo, 29.09.13

COISAS DO ARCO DA TROIKA

Cavaco, pois então, continua a comandar a direita que destrói este país. É claro que não pretende fazer leituras nacionais dos resultados das autárquicas o que até poderia parecer natural, mas nas atuais circunstâncias toda a gente já percebeu que muitas das derrotas eleitorais do PSD e CDS, em inúmeros concelhos, decorrem, sobretudo, do que se passa no país e não lá na terra.

Cavaco também é de opinião que a lei eleitoral, designadamente no que se refere à cobertura das campanhas, deve ser alterada. O que interessa saber o que pensa quem é minoritário? É que, a ser divulgado, ainda um dia passa a maioritário. Interessa é promover a bipolarização, ouvir a disputa entre grandes, isto é, entre candidatos do arco da troika, e o resto é perder tempo.

E se calhar Cavaco vai querer rever outros aspetos da lei, de maneira a bipolarizar ainda mais, com os tais círculos uninominais, que, na prática, ditariam a eliminação de muitos candidatos; provavelmente também é favorável à criação de executivos municipais de um só partido, acabando com essa chatice que é a diversidade e a trabalheira que dá construir entendimentos.

Às vezes Cavaco tenta dar a ideia de ser alguém preocupado e, nesse sentido, profere discursos aparentemente nesse sentido e até remete a apreciação de algumas leis para o Tribunal Constitucional. Se repararmos , verificamos que são as mesmas que outras entidades também já anunciaram a intenção de requerer a fiscalização da constitucionalidade, logo, não haverá mossa maior para o governo e deixa Cavaco bem visto. Em relação ao discurso, basta que o comparemos com a prática.

Cavaco assume-se, assim, como elemento do arco da troika, que é como quem diz, membro do clube que está a roubar futuro a Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 15:46


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Março 2014

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031