Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

insubmisso-sempre



Terça-feira, 20.08.13

AFINAL, HÁ EXCEÇÕES...

 Ramada Curto, distinto advogado, político e dramaturgo da primeira metade do séc. XX, interveio nalguns dos processos-crime mais célebres do seu tempo, deixando variadíssimas e brilhantes "histórias" para a posteridade. Vejamos esta:

Patrocinador da defesa de um arguido acusado de chamar "filho da puta" ao ofendido, expressão que, na altura, era considerada altamente ofensiva, Ramada Curto inicia as suas alegações começando por chamar a atenção do juiz para o facto de, muitas vezes, se utilizar essa expressão em termos elogiosos ("Ganda filho da puta, és o melhor de todos !") ou carinhosos ("Dá ca um abraço, meu grande filho da puta !") tendo concluído da seguinte forma :

 "E até aposto que, neste momento, V. Exa., Meretíssimo Juíz, estará a pensar o seguinte :

'Olha do que este filho da puta não se havia de ter lembrado só para safar o seu cliente !'.

Chegada a hora da sentença, o juiz volta-se-se para o réu e diz :

"O senhor vai absolvido, mas bem pode agradecer ao filho da puta do seu advogado".

 

PARA DESCONTRAIR: http://www.youtube.com/watch?v=zz9C0xaLTxE

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 17:22



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2013

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031