Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

insubmisso-sempre



Domingo, 20.10.13

PARA ELES, TU ESTÁS A MAIS!

Se muitos portugueses já eram considerados a mais na sua Pátria, agora, com a proposta de OE apresentada pelo governo e defendida por PSD e CDS, acentua-se a ideia de sermos excessivos.

Para, entre outros, Coelho, Portas, Albuquerque, Crato, Lima, Machete... e também para Cavaco, os portugueses estão a mais em Portugal, tornando-se necessário dispensá-los. E é com este sentido que,...

... porque estão a mais, o governo apela a que os jovens emigrem, esperando que desapareçam para sempre!

... porque estão a mais, o governo despede contratados, convida efetivos a rescindirem e ameaça os resistentes com a mobilidade especial, aplicável, lá está, porque, em sua opinião, há gente que está a mais!

... porque estão a mais, o governo corta na saúde, nas pensões e em diversos apoios sociais devidos aos idosos, desejando que desapareçam para sempre!

Será muito mais simples, justo e eficaz se a história conhecer outro rumo. Afinal, quem está mesmo a mais não são os portugueses, mas os governantes que deles se querem livrar. Façamos tudo para os pôr ao fresco.

Gente que, num país com um número crescente de idosos, decide cortar acima de 9% na Saúde; gente que, num país empobrecido e com tantos défices educativos, decide cortar 7,5% nos ensinos básico e secundário e 4,3% no ensino superior e na ciência; gente que considera que um salário de 600 euros é excessivo e deve ser cortado ou um de 2.000 é de rico e deve reduzir-se em 12%... é gente que não presta! É gente reles! É gente que o país deve julgar politicamente, mas não só! Tal gente, essa sim, está a mais e deve desaparecer para sempre!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 00:43

Sexta-feira, 18.10.13

UM ORÇAMENTO QUE DIZ QUE É UMA ESPÉCIE DE BÍBLIA...

A proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2014 é assim como que uma espécie de Bíblia, senão vejamos:

Como afirmava Saramago "o Deus da Bíblia é rancoroso, vingativo e má pessoa". Admitindo algumas distâncias, pois Deus nunca vimos e Passos vemos (e ouvimos) todos os dias, que menos poderá ser um Coelho (ia escrevendo "homem") que lidera um governo que apresenta um OE destes?

Era opinião de Saramago que sem a Bíblia seríamos outras pessoas, provavelmente melhores. Tal e qual como sem este e outros OE... seríamos melhores, estaríamos melhores, faríamos melhor! E, acrescentava o Nobel, a Bíblia é um livro de maus costumes. Será... como é este orçamento. De maus costumes, de tortura, de enxovalhamento e insulto de um povo...

Disse ainda Saramago que Caim nunca existiu... É como Portas, aquilo é gente que não existe! Traidor em relação aos seus compromissos e pantomineiro qb. Diferem apenas porque  a personagem bíblica, a crer em Saramago, era bom tipo.

Pois é, Saramago... imagino o teu desgosto se visses o achincalhamento deste povo por gente sem princípios, sem valores democráticos e sem respeito pelos seus pares. As suas mentiras ferir-te-iam como facas, o súbito e violento empobrecimento do povo tirar-te-ia do sério e as palavras falsas enojar-te-iam... Enojam-nos a todos... Merecem o nosso vómito!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 22:04

Segunda-feira, 07.10.13

HÁ QUE ESCORRAÇAR A CANALHA DO PODER!

Se deixarmos fugir alguns dos maiores bens que hoje temos à nossa disposição, a nossa vida passará a ser um inferno. Refiro-me à Escola Pública, ao Serviço Nacional de Saúde ou à proteção social no desemprego, na velhice e sempre que é necessário. Esses bandoleiros que estão a arruinar Portugal estão a roubar-nos tudo isto. São aldrabões a quem não falta vergonha para negar hoje o que roubam amanhã (não cortavam salários, não despediam, queriam até que fossem presos os que impunham sacrifícios ao povo!)... Grandessíssimos vigaristas! Eles não vão parar se não os pararmos, porque quem prevê cortar nas pensões de sobrevivência e admite reduzir o salário mínimo é capaz de tudo. Preparam-se para ir, de novo, ao nosso salário e estão-se a borrifar no Tribunal Constitucional, pois julgam-se acima da lei e, na verdade, agem como foras-da-lei. São uns bandidos que assaltam os portugueses diariamente e, por esse motivo, é preciso um levantamento popular que corra com esta canalha de vez e rapidamente.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 00:36

Terça-feira, 01.10.13

O POVO DEU MAIS FORÇA A QUEM LHE DÁ VOZ

As eleições autárquicas tiveram, como nunca, um significado nacional extremamente forte, ainda que Cavaco não o queira reconhecer e Passos Coelho não queira daí retirar consequências.

- A direita - PSD e CDS - tiveram uma enorme derrota, ainda que Portas repita o contrário para se convencer. Sozinhos ou acompanhados, aqueles partidos desceram de forma muito relevante e isso nem sequer é disfarçado pelas 5 câmaras que o CDS ganhou ao PSD. Só quer dizer que Portas continua a passar por entre alguns pingos da chuva que molha a direita, mas isso não significa que não acabe ensopado;

- O PS bem pode falar em vitória e, se apenas se contabilizar o número de câmaras ganhas, fala verdade. Mas por mais que o diga não consegue disfarçar o que os números revelam: menos 273.638 votos e uma descida de 37,67% para 36,25%. Isto em legislativas não lhe daria para muito e é o castigo pelo protagonismo na assinatura do pacto com a troika e pelas políticas de direita que desenvolveu enquanto governo, não tendo o povo a memória curta. Portanto, para haver mais rigor, talvez convenha afirmar que o PS ficou à frente porque perdeu menos que o PSD.

- Quanto aos independentes, bom, são-no se tivermos em conta a posição oficial dos partidos, mas deixarão de o ser se tivermos em consideraçao máquinas eleitorais, estruturas municipais e interesses que se movem por detrás deles. Rui Moreira? Que independência de Rui Rio? E do CDS e dos empresários do Porto? Matosinhos, Portalegre... Já em relação a Cidadãos, somos todos e cada um com um número de identificação que consta do respetivo cartão.

- À esquerda do PS confirmou-se que os portugueses sabem distinguir as consequência das causas. Causas temos todos, consequentes é que já nem todos conseguem ser. O PCP, principal força da CDU, é reconhecidamente uma força consequente, com gente que luta e dá tudo de si pelo povo, pelo futuro, contra as troikas de lá e de cá, por um Portugal governado por políticas de esquerda e que defendam a soberania nacional. Com o PCP, Verdes, ID e gente sem partido a CDU torna-se maior e confirmou uma notável dimensão nestas eleições.

Há muito a fazer sim, mas estamos a fazer bem e vamos no caminho certo. Ou seja, não basta que nos afirmemos quando há eleições, é preciso que nos afirmemos sempre, em todos os momentos, sem nunca desistir, sem nunca deixar de dar a cara, assumindo sempre as posições corretas mesmo quando, conjunturalmente, nos deixam em minoria, sem ceder ao facilitismo, esconder a natureza ou fingir que somos outros.

Évora, Beja, Monforte, Alcácer, Grândola, Loures... são ganhos muito importantes, mas também o número de vereadores, de membros em assembleias municipais, de membros em assembleias de freguesias, a recuperação de vereadores como em Tomar ou Faro onde, muitas vezes, serão determinantes nas votações, ou o aumento de 2 para 15 % em Rio Maior, ou de 235% em Viseu e em tantos sítios pequeninos onde foram mais os que acreditaram em nós.

Somos hoje mais fortes porque o povo quis dar mais força a quem lhe dá voz, como dizia um cartaz de um candidato nosso a estas eleições. Vamos continuar!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 15:21


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031