Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

insubmisso-sempre



Domingo, 29.09.13

COISAS DO ARCO DA TROIKA

Cavaco, pois então, continua a comandar a direita que destrói este país. É claro que não pretende fazer leituras nacionais dos resultados das autárquicas o que até poderia parecer natural, mas nas atuais circunstâncias toda a gente já percebeu que muitas das derrotas eleitorais do PSD e CDS, em inúmeros concelhos, decorrem, sobretudo, do que se passa no país e não lá na terra.

Cavaco também é de opinião que a lei eleitoral, designadamente no que se refere à cobertura das campanhas, deve ser alterada. O que interessa saber o que pensa quem é minoritário? É que, a ser divulgado, ainda um dia passa a maioritário. Interessa é promover a bipolarização, ouvir a disputa entre grandes, isto é, entre candidatos do arco da troika, e o resto é perder tempo.

E se calhar Cavaco vai querer rever outros aspetos da lei, de maneira a bipolarizar ainda mais, com os tais círculos uninominais, que, na prática, ditariam a eliminação de muitos candidatos; provavelmente também é favorável à criação de executivos municipais de um só partido, acabando com essa chatice que é a diversidade e a trabalheira que dá construir entendimentos.

Às vezes Cavaco tenta dar a ideia de ser alguém preocupado e, nesse sentido, profere discursos aparentemente nesse sentido e até remete a apreciação de algumas leis para o Tribunal Constitucional. Se repararmos , verificamos que são as mesmas que outras entidades também já anunciaram a intenção de requerer a fiscalização da constitucionalidade, logo, não haverá mossa maior para o governo e deixa Cavaco bem visto. Em relação ao discurso, basta que o comparemos com a prática.

Cavaco assume-se, assim, como elemento do arco da troika, que é como quem diz, membro do clube que está a roubar futuro a Portugal.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 15:46

Sábado, 28.09.13

AFINAL, O PROBLEMA É HAVER ELEIÇÕES...

E diz Crato que, no nosso país, se fala tanto de problemas na abertura do ano letivo por haver eleições, garantindo que na segunda-feira já tudo estará calado. Espantoso! Ao que parece, segundo este ministro, o atraso na colocação dos professores, a falta de professores que se mantém em muitas escolas, a falta de trabalhadores não docentes, a confusão com os manuais escolares, a tardia homologação de turmas e não de todas as que as escolas necessitavam, as turmas com diversos ano no 1.º Ciclo, as turmas com mais alunos do que o número legalmente estabelecido, o desrespeito pelos alunos com necessidades educativas especiais - e são várias as situações que desrespeitam princípios básicos da escola inclusiva -, enfim, tudo o que se passou e ainda se arrasta no sistema educativo, afinal, são problemas que não aconteceram, não passando de propaganda agitada por perigosa gente, decerto, ao serviço da oposição.

Talvez quando, segunda, terça, na próxima semana, no próximo mês... os problemas continuarem a ser denunciados, oiçamos Crato a dizer que em 26 de maio de 2014 já ninguém falará do assunto, pois, se tudo correr como previsto, em 25 de maio há novas eleições, no caso, europeias. E como em democracia há eleições regularmente, Crato até poderá dizer que enquanto houver democracia haverá sempre quem levante a voz para criticar o que se passa, nomeadamente na Educação. Bom, se conseguir dizer isso terá, finalmente, dito alguma coisa acertada.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 18:32

Sábado, 28.09.13

ENTÃO POR QUE NÃO HÁ-DE HAVER SEGUNDO RESGATE?

Sim, por que não há-de haver segundo resgate? Se o FMI, a UE e O BCE já perceberam que impondo um novo resgate a Portugal será possível continuarem a roubar os portugueses e a encherem os bolsos à sua custa, por que diabo iriam eles deixar de o fazer? São assim todos os assaltantes e todos os chantagistas... enquanto der não param.

Se dúvidas houvesse todos se dissiparam com os dados da execução orçamental: se a receita do Estado com o IRS que é roubado aos trabalhadores aumentou em 30%; se a receita proveniente do IRC aumentou 6%; se o IVA baixou mais de 2%... fica claro, para quem quer ver, que o dinheiro dos portugueses está a ser roubado e não investido na economia nacional. Roubado pela e para a gente da troika que tem, a seu soldo, os agentes que, por cá, lhe fazem o servicinho. E se a gente da troika é agradecida... o Barroso que o diga.

E como a polícia não mete estes sujeitos dentro, teremos de ser nós a pô-los fora. Amanhã os portugueses poderão dar um bom contributo para isso, basta que percebam que os meneses, os searas, os barbosas de melo, os... e os providências, os helderes (não me refiro aos mormons, mas mesmo ao de Viseu) e outros que tais são, nestas eleições, os fiéis representantes desta tropas fandanga.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 18:08

Segunda-feira, 23.09.13

VOTAR CDU EM COIMBRA, COMO EM TODO O PAÍS

Em Coimbra, como em todo o país, a CDU é a única força capaz de protagonizar uma verdadeira mudança. Os militantes comunistas, de os Verdes, da Intervenção Democrática e os muitos milhares de cidadãos independentes que se reveem nesta coligação democrática e unitária e a integram ou apoiam são uma força ímpar, capaz de transformar positivamente este país e, na sequência das eleições de domingo próximo, a vida das populações de cada um dos seus municípios.

Em Coimbra, há todas as razões para que  sejam muitos os que votem CDU. Desde logo, o trabalho desenvolvido pelos seus eleitos na Câmara, Assembleia e Freguesias e também o que propõem para o futuro. Mas se outras razões não existissem, as demais candidaturas ajudariam à decisão:

- o CDS arma-se aqui em virgem ofendida, como se não fosse parceiro do PSD nas políticas nacionais que tantas dificuldades criam aos municípios, não fosse cúmplice da extinção de freguesias e não pertencesse à maioria que agora cessa funções;

- o PSD, a par das responsabilidades nacionais, é protagonista principal pelos retrocessos que Coimbra tem vivido, não apostando no reforço dos seus serviços públicos, antes deixando-os definhar, dando espaço ao crescimento de interesses privados;

- o PS... mas quem não se lembra do Machado que cortou empresas no concelho e com isso cortou milhares de empregos e futuro a muitos cidadaõs? E quis Souselas para caixote de lixo; e deixou dúvidas, tantas, em tantos negócios; e esqueceu tantas vezes a democracia;

- independentes?! Alguns, sim, mas isso haverá em todos, com a diferença que os demais, assumindo a origem, deram transparência à candidatura. Nos tempos que correm, a transparência é um valor importante.

Portanto, há razões para, também em Coimbra, reforçar a CDU nas autárquicas. Será a melhor opção se pensarmos no futuro e também em punir quem tanto mal tem feito ao nosso concelho.

E para dar ainda mais força: http://www.youtube.com/watch?v=TcYiWYQmk2Q

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 00:36

Domingo, 22.09.13

FELIZMENTE VIVEMOS NUM PAÍS EM QUE NÃO É PRECISO DIZER "ABAIXO A CORRUPÇÃO, A MENTIRA, A GATUNAGEM" E COISAS ASSIM

Portugal será assim um país tão livre de corrupção, mentira e gatunagem? Uns dizem que sim, outros dizem que não... Se calhar há e não se ouve falar muito, se calhar não há e ouve-se às vezes (pareço o Marcelo a falar...). De vez em quando lá se ouve o nome de um, provavelmente para que se pense que a exceção (haver um corrupto) confirma a regra (ser tudo gente séria), dizem uns; se calhar porque não há mais, dizem outros.

Gatunagem, dizem, percebe-se olhando para o definhamento do nosso rendimento. Mentirosos, acrescentam, basta ligar a televisão e eles lá estão a tempo quase inteiro. Corruptos, há quem ache que todos pensam que há mas ninguém fala e que o melhor é cada um pensar para si e baixinho, porque a teia pode ser densa e prender os língua-de-trapo.

Eu digo isto mas sou dos que não sei de nada. Só registo as coisas que se ouvem, que se dizem, que pululam por aí mas a que o melhor é nem dar ouvidos porque não devem ser verdadeiras. Nem quero saber nada disso. Haja pão e dentes e o pessoal cá sobrevive, resignado de ter andado a viver acima das possibilidades durante tanto tempo.

É bom saber (ou pensar, sei lá) que vivemos num país de gente séria. E que me desculpem os que se riem. Eu não quero é chatices. Viva o nosso governo que se esforça e está a fazer o melhor (para quem? Sei lá, eu não sou de mexericos)!

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 11:36

Quarta-feira, 18.09.13

ROUBO NAS APOSENTAÇÕES - UM CASO DE POLÍCIA, SEM DÚVIDA!

A vigarice sobre a falência da Caixa Geral de Aposentações é absolutamente inacreditável. O governo quer que os trabalhadores aposentados paguem hoje o que a sua entiudade empregadora, o Estado, nunca pagou. Isto é, enquanto o Estado obrigou sempre os patrões a descontarem os tais 23% para a CGA, a entidade empregadora dos funcionários públicos (trabalhadores que sempre descontaram 10% como os demais e passaram a pagar 11% em 2011 - incidindo os descontos sobre toda a sua remuneração, aqui não há fuga possível), os sucessivos governos nunca quiseram descontar os que os patrões do privado têm de descontar. Repare-se, em 2005 só descontavam 3,2%, em 2008 descontavam 6%. Em 2010 passaram para 15% e em 2012 para 20%, mas sempre à custa do orçamento das entidades empregadoras diretas, sem qualquer reforço orçamental nesse sentido. Por isso, esse aumento de desconto só foi possível à custa de mais desemprego, de reduções salariais e de degradação das condições de trabalho, incluindo aumentos dos horários de trabalho. Assim, embora a percentagem fosse maior, o valor das contribuições para a CGA não aumentou significativamente e até vem a baixar desde 2010.

Quem paga, pois, o incumprimento das obrigações do Estado, fruto da decisão dos governos de PS, PSD e CDS? Quem paga agora a fatura do desemprego e da redução dos salários? Como todos sabemos, os aposentados que vão ser ainda mais roubados depois de todos os assaltos a que vêm sendo sujeitos.

Se isto não é um caso de polícia, fica sem se saber para que serve a polícia. A verdade é que os aposentados estão cada vez mais desgraçados e os que tanto os têm espoliado dos seus direitos andam por aí de espinha direita.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 18:37

Quarta-feira, 18.09.13

TOLERÂNCIA ZERO PARA COM OS BANDIDOS DO FMI, ENTRE OUTROS...

Vigarista como é, a gente do FMI não tem vergonha nenhuma e vem fazer mea culpa a propósito das medidas que está a impor ao nosso país. Já o tinha dito em relação à Grécia e afirma, de uma forma geral, que a receita que tem vindo a aplicar não é, afinal, a adequada. Não é a primeira vez que estes vigaristas se pronunciam neste sentido, mas nem por isso aliviam a pressão sobre os portugueses que, fica agora a saber-se, até sabem que estão aser destruídos com a austeridade imposta, mas paciência. Os desempregados, os que cairiam na indigência, os que já não têm dinheiro para alimentar os filhos, os que morrem por não terem dinheiro para os medicamentos, os que se suicidam... que interessa isso ao FMI para quem o negócio é dinheiro não são pessoas?

Mas também Barroso já tinha dito que a austeridade estava a ser um exagero. E depois? Que fez a comissão europeia para a aliviar ou acabar com ela? Nada, claro. Pelo contrário, tem vindo, juntamente com o FMI e o BCE, a impor sempre mais e mais e agora querem roubar ainda mais aos reformados e aposentados, querem despedir mais trabalhadores e de forma mais fácil e mais barata e querem roubar de novo nos salários como se não bastassem já os assaltos que têm feito.

Vem depois o PSD chamar hipócrita ao FMI... Mas que raio de legitimidade tem essa gentinha para dizer isso? É verdade que os do FMI são hipócritas, mas os do PSD também são. Hipócritas e cínicos... Gente vil! Gente reles!

É preciso que os portugueses tenham TOLERÂNCIA ZERO para com esses bandidos todos!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 18:25

Domingo, 15.09.13

OS ASSALTANTES ATACAM AGORA NAS REFORMAS

O governo quer, literalmente, roubar os reformados e aposentados. A lei que PSD e CDS se preparam para aprovar é um insulto e um assalto a quem descontou toda a vida e vê agora roubarem-lhe o dinheiro e o direito que adquiriu no momento em que o valor da sua pensão ou da sua reforma foi constituído.

É um comportamento próprio de bandidos, de gatunos. É completamente inadmissível este tipo de procedimento. Um governo que assim age é um governo de ladrões, de bandoleiros que não respeitam ninguém. Curioso é que se trata do mesmo governo que não consegue ter mais informação sobre os swaps por terem sido destruídos os documentos essenciais. Estranha pressa esta, oportuna destruição aquela...

Estamos mal entregues e cada vez mais se percebe isso, dia a dia, em cada medida que é tomada. Falta vergonha na cara dos malfeitores que continuam a andar por aí de espinha direita como se não fosse nada com eles. Até o irrevogável defensor das pensões e reformas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 22:19

Terça-feira, 03.09.13

EIS UM COELHO QUE NÃO SABE LIDAR COM A DEMOCRACIA

Passos Coelho está com tiques perigosamente fascistas. Diz o homem se já perguntaram aos 900.000 portugueses desempregados de que lhes valeu a Constituição. Não tarda, há-de querer perguntar-lhes de que lhes valeu a Democracia; depois os partidos de oposição; e os Sindicatos; e os serviços públicos; e a soberania nacional... há-de até ter "provas irrefutáveis" de que não lhes valeu de nada.

Este é o caminho dos candidatos a ditadores. Dos que não valem nada e tentam usar o desespero das pessoas para, com as demagógicas perguntas que fazem, colocarem contra os valores e princípios democráticos aqueles que, não devido a esses princípios e valores, mas exatamente por eles não serem respeitados, procuram qualquer luz ao fundo do túnel, ainda que seja apenas a claridade provocada pelas chamas do diabo.

Coelho e o seu governo não têm vergonha nenhuma. Dizem agora ser legítimo discordarem do Tribunal Constitucional e que têm direito a criticá-lo publicamente.... isso é verdade, o que não têm o direito é, por não verem satisfeitas as suas pretensões, ameaçarem com alterações no funcionamento do TC e/ou no estatuto dos juizes conselheiros para garantirem que as decisões passem sempre a ser concordantes com a sua opinião, esgotando-se a democracia naquilo que impõem, ainda que seja ilegal, ainda que seja inconstitucional, ainda que seja marginal.

Este candidato a ditador deve ser rapidamente arrumado, posto a andar, corrido... se deixarmos que se faça tarde poderá o arrependimento não ser solução para o problema.

Mas se dúvidas houvesse sobre o que é o governo de Coelho e Portas, a apreciação que dele faz hoje José Vítor Malheiros, no Público, é correta e justissima: http://www.fenprof.pt/?aba=27&mid=115&cat=141&doc=7755.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 17:51

Domingo, 01.09.13

RAIS PARTA A CONSTITUIÇÃO!

O primeiro-ministro de Portugal entende que não é o seu governo que deve respeitar os limites da Constituição, mas esta que deve ver os seus limites adaptarem-se aos intentos da governação... ou seja, para ele essa é questão que nem se coloca, pois a Constituição, em sua opinião, tem os limites que o seu governo estabelece em cada medida que impõe. O problema é que o Tribunal Constitucional - que nem sempre tem sido assim avesso aos governantes... -, por vezes não pode fugir à Constituição, mas, quando assim é, lá vem o presidente do PSD acusar os juizes de botas de elástico, só faltando chamar-lhes analfabetos e contrários aos mais elevados desígnios da Nação.

Com Coelho isto está a ficar perigoso. Se o TC não corresponde à sua vontade, ameaça alterar as suas regras de funcionamento; se a Constituição não permite as malvadas políticas que desenvolve, à falta de possibilidade para a alterar, decide a forma de a interpretar; já antes, quando as normas legais sobre serviços mínimos impediram o governo de agir a seu bel-prazer contra os professores, ameaçou mudar essas normas... em suma, o governo está bem o que está mal, troika à parte, é tudo o que o rodeia, uma vez que dificulta a imposição das suas políticas. Raio de democacia: as pessoas protestam, os sindicatos reclamam, os partidos de oposição contrariam... assim, nada parece concorrer para o objetivo definido pelo governo como o único correto, adequado e mesmo possível.

Também era assim que pensava o ditador Salazar e por isso os portugueses levaram com meio século de fascismo em cima. Sim, Salazar o tal sobre quem Coelho quer saber tudo, daí não ter adotado o livro sobre a sua "diplomacia" como de cabeceira, mas como companheiro de viagem. Os tempos mudam, é verdade, mas os candidatos a ditadores não desaparecem e, por vezes, até se disfarçam de democratas. O melhor é estar de olho neles.

Autoria e outros dados (tags, etc)

por insubmisso-sempre às 23:44


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Setembro 2013

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930